Psiconlinews
Shares

Não podemos confundir depressão com tristeza

Shares
tristeza-depressão

Depressão e tristeza são muitas vezes vistos como o mesmo fenômeno. Parte da confusão é que o sintoma mais reconhecível da depressão é a tristeza, de acordo com Stephanie Smith, um psicólogo clínico, em Erie, Colo.

Muitas pessoas usam as palavras como sinônimos. É parte da nossa cultura popular- ´´Estou tão deprimido!´´ Para a maioria de nós, na verdade, significa: ´´Eu estou tão triste!´´- Talvez porque soe um pouco mais sofisticado- disse ela.

A tristeza é uma emoção dolorosa. Às vezes, ela pode ser totalmente agonizante. Mas é “uma resposta normal a eventos difíceis da vida”, disse Elaine Ducharme, Ph.D, uma psicóloga clínica de Glastonbury, Connecticut.
Quando pensamos em depressão como o mesmo que tristeza, minimizamos a doença. Nós não percebemos os outros sintomas debilitantes da depressão. Esperamos que as pessoas superem isso rapidamente. Mas não é assim que acontece com quem tem depressão. (Para ser diagnosticado com depressão você deve sentir os sintomas por pelo menos duas semanas.)
E quando isso não acontece, perdemos a paciência e ficamos sem compaixão. Nós culpamos a pessoa por estar tirando proveito da situação, por não se esforçar o bastante, por não estar motivado o suficiente.
Quando confundimos tristeza com depressão, podemos pensar ou dizer coisas como: “A felicidade é uma escolha” ou “Mas está tudo em sua mente” ou “Bem, todo mundo fica deprimido às vezes” ou “Vá para fora e tome um ar fresco … isso sempre me faz sentir melhor” ou “Você não gosta de se sentir assim? Então, mude.”, ou qualquer outro desses chavões.
A tristeza é, na verdade, uma pequena parte da depressão, disse Smith. Algumas pessoas que sofrem de depressão nem sequer experimentam tristeza, disse ela. Em vez disso, elas experimentam anedonia, a perda de interesse ou prazer em atividades que antes gostava.
Para ser diagnosticado com depressão clínica, o indivíduo deve experimentar pelo menos cinco dos nove sintomas específicos, disse Ducharme. (Mais uma vez, durante por, pelo menos, duas semanas.)
Os indivíduos podem se sentir inúteis, impotentes, sem valor ou culpados. Eles podem experimentar uma variedade de sintomas cognitivos, como pensamentos negativos ou distorcidos, dificuldade de concentração, esquecimento, distração, perda de memória e indecisão.
Eles podem experimentar sintomas físicos, tais como fadiga extrema, dor de cabeça, dores de estômago e dores musculares. Eles podem dormir demais ou muito pouco. Seu apetite pode diminuir ou aumentar. Eles podem se sentir como se a sua energia tivesse sido solapada.

Pessoas com depressão têm descrito a experiência como se uma nuvem negra estivesse os seguindo onde quer que vão. Algumas pessoas descrevem uma sensação de dormência ou vazio. Alguns estão totalmente esgotados, tanto que até sair da cama é difícil.
“As coisas ao seu redor podem aparecer cinza em vez de suas verdadeiras cores”, disse Ducharme. Em vez de se sentirem alimentados e energizados por seus relacionamentos, profissionais ou da vida em geral, eles se sentem esgotados e têm dificuldades para desfrutar de qualquer coisa, disse ela.
Os homens podem parecer irritados, agir de forma agressiva, e rapidamente perdem a calma, disse ela. Eles “podem tentar lidar com a vida com excesso de álcool, o que muitas vezes apenas alimenta

sua raiva.” (Quando na verdade o que eles realmente estão tentando evitar são os seus sentimentos, disse ela.)

Mais uma vez, a tristeza e a depressão não são a mesma coisa. Um deles é uma resposta normal a tempos difíceis; o outro é uma psicopatologia grave, em que o sujeito se encontra inviabilizado com o seu futuro e não vislumbra alternativas dentro do seu campo de possibilidades.Fonte: BBC

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on: