Psiconlinews
Shares

Como o seu cachorro sabe que pode confiar em você

Shares
cachorro

Quando os vemos tentando pegar o próprio rabo, podem não parecer os animais mais inteligentes do mundo. Mas as aparências enganam: os cães são criaturas mais inteligentes do que pensávamos. Eles estão cientes de quem os rodeiam, outros cães e seres humanos. Um estudo recente, por exemplo, demonstrou que eles conseguem diferenciar entre um rosto feliz e irritado, e até mesmo demonstrar ciúmes. Agora, uma nova pesquisa apontou que eles podem reconhecer quando uma pessoa não é confiável. Depois de decidir que alguém não é de confiança, eles param de seguir suas instruções.





Em você eu não confio

Sabemos que os cães entendem o que significa quando alguém diz alguma coisa. Se o dono aponta o dedo para uma bola, um pedaço de pau ou comida, o cão será instigado a investigar o lugar a pessoa está apontando. Em um estudo conduzido por Akiko Takaoka da Universidade de Kyoto, no Japão, publicado no jornal Animal Cognition, os cientistas testaram 34 cães. Os cães participaram de três rodadas em que lhes apontavam coisas diferentes. Na primeira, eles apontaram onde a comida estava escondida em um recipiente. No segundo, eles apontaram para um recipiente vazio. E, em terceiro lugar, a mesma pessoa apontou para um recipiente com o alimento. Nesta última rodada, o cão não respondeu às instruções do investigador. Isto, diz Takaoka, mostra que os cães podem usar seus conhecimentos para avaliar se a pessoa pode ser considerada um guia confiável.

Efeitos da domesticação





Após três rounds, um novo investigador refez a primeira etapa. Desta vez, os cães seguiram as instruções desta nova pessoa com interesse. Takaoka disse que ficou surpreendido com a velocidade com que os cães “perdem a confiança em um ser humano”. “Os cães têm uma inteligência social mais sofisticada do que pensávamos. Esta inteligência social evoluiu seletivamente durante a sua longa história de interação com seres humanos”. O próximo passo, diz o pesquisador, será testar espécies estreitamente relacionadas, tais como lobos. Isto poderia revelar “os profundos efeitos da domesticação” na inteligência social dos cães.

Inteligência Canina





De acordo com John Bradshaw, professor da Universidade de Bristol, Reino Unido, que não estava envolvido no estudo, a pesquisa enfatiza o fato de que os cães preferem que as coisas sejam previsíveis.  Quando algo se torna irregular, procuram uma nova alternativa. E se não sabem de forma consistente o que vai acontecer, podem ficar estressados, tornarem-se agressivos ou medrosos, acrescenta o cientista. “Os cães cujos donos são inconsistentes geralmente têm problemas de comportamento”. Além disso, é cada vez mais evidente que os cães são mais inteligentes do que se pensava, mas – diz Bradshaw – sua inteligência é muito diferente da nossa.
O próximo passo é descobrir como a domesticação influenciou a inteligência dos cães. “Os cães são sensíveis ao comportamento humano, mas têm menos preconceitos”, diz ele. “Eles vivem no presente, não refletem sobre o passado de forma abstrata ou planejam o futuro”. E quando eles se deparam com uma nova situação, acrescenta, reagem com o que está lá, “em vez de pensarem profundamente sobre o porquê”. Segundo Brian Hare, co-fundador da Dognition, um serviço para os donos avaliarem a inteligência de seu animal de estimação, os cães não estão ouvindo sem pensar quando indicamos algo, como este estudo mostra. “Eles avaliam a informação que lhes damos baseados, em parte, sobre quão confiável é a pessoa em ajudá-los a atingir suas metas”.

Fonte: BBC

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on: