Psiconlinews
Shares

9 maneiras de acalmar uma mente ansiosa

Shares

Alguns pensamentos ansiosos podem nos oprimir, dificultando a nossa capacidade de tomar decisões e lidar com os problemas. A ansiedade também pode nos tornar paranóicos, o que aumenta ainda mais a ansiedade, o que aumenta ainda mais a crença nos pensamentos negativos, e assim por diante. Mas como podemos sair deste ciclo vicioso? Reprimir os pensamentos ansiosos não irá funcionar, eles vão aparecer novamente e, às vezes, com mais intensidade.





A seguir, estão 9 estratégias para ajudar você a conseguir se desprender da ansiedade e seguir em frente:

1. Tente se Distanciar Cognitivamente

Tente ver seus pensamentos ansiosos como suposições, não fatos. Sua mente tenta prever o que vai acontecer numa tentativa de te proteger, mas só porque algo pode acontecer não significa que vai. Olhe a evidência de forma objetiva: Qual é a probabilidade de que realmente vai acontecer algo negativo? Existe algo de bom que pode acontecer em vez de algo ruim? E o que você acha que é mais provável que aconteça com base nas suas experiências do passado e outras informações que você tem sobre a situação?

2. Foque na Objetividade Cognitiva





Pare de se misturar com seus pensamentos. Pense neles como sendo dados que passam pela sua mente em vez de pensar neles como verdades objetivas sobre a situação. Nosso cérebro é hipersensível à ameaça e ao perigo, porque isso tem relação com a nossa sobrevivência na natureza. Alguns de seus pensamentos podem ser apenas reações condicionadas automáticas geradas por um cérebro treinado para sobreviver. Escolha se quer ou não acreditar nesses pensamentos em vez de apenas aceitá-los.

3. Pratique Mindfulness

Observe seus pensamentos em vez de reagir automaticamente a eles. Pense neles como nuvens que flutuam perto de você. Você quer atraí-los? Ou você quer fugir deles? Consegue perceber que existe uma maneira de você apenas observar seus pensamentos, em vez de reagir a eles?

4. Concentre-se na experiência direta

Sua mente cria histórias sobre quem você é, mas nem todas elas são precisas. Às vezes, nossa mente se deixa influenciar pelas experiências negativas do passado. Mas qual é a sua experiência no momento? Isto é algo que está realmente acontecendo ou algo que pode acontecer? Observe que o que está acontecendo e o que pode acontecer não são a mesma coisa, mas sua mente pode tratá-las como iguais.

5. Rotule as coisas





Rotule o tipo de pensamento que você está tendo, em vez de prestar atenção no seu conteúdo. Preste atenção neles e quando você observar um julgamento (por exemplo: quão boa ou ruim é a situação), vá em frente e a rotule como julgamento. Se você notar uma preocupação (por exemplo: que você irá falhar ou perder) rotule como preocupação. Se você estiver criticando a si mesmo, rotule como crítica. Isso faz com que você fique longe do conteúdo literal dos seus pensamentos e lhe dá mais consciência dos seus processos mentais. Você prefere gastar seu tempo se julgando ou se preocupando? Existem outros caminhos para julgar ou avaliar a situação?

6. Mantenha-se no Presente

Sua mente está regurgitando o passado? Só porque algo negativo aconteceu no passado não significa que vai acontecer novamente. Faça uma auto-análise sobre o seu conhecimento, sobre as circunstâncias e suas habilidades de enfrentamento para perceber o que mudou desde a última vez. Como adulto, você está mais preparado para escolher com quem se associar e tem mais capacidade de identificar, antecipar, ou sair de uma situação ruim do que quando você era uma criança ou adolescente.

7. Amplie a sua visão

Será que você não está se concentrando demais nos aspectos ameaçadores da situação em vez de ver todo o contexto? A ansiedade faz com que a nossa mente se concentre na ameaça imediata sem considerar tudo o que está envolvido. A situação é realmente tão importante como a sua ansiedade diz que é? Será que você ainda vai se preocupar com este problema daqui a 5 ou 10 anos? Se não, alivie a sua preocupação sobre o assunto.

8. Movimente-se

Se preocupar com um problema sem criar uma solução não vai ajudar você a resolvê-lo. Isso faz você ficar menos propenso a agir, alimentando ainda mais a sua ansiedade. Quando a sua mente estiver muito envolvida com pensamentos ansiosos, você pode interrompê-los se levantando e fazendo uma tarefa ou atividade diferente. Quando você se movimenta acaba tendo uma perspectiva diferente sobre o problema.

9. Decida se o pensamento é útil

Mesmo que um pensamento seja verdadeiro, não significa que ele seja útil e que você precisa se concentrar nele o tempo todo. Se apenas 1 em cada 10 pessoas vai conseguir o emprego que você quer e você persistir em pensar nessa probabilidade, poderá ficar desmotivado e até mesmo desistir. Este é o exemplo de um pensamento que é verdadeiro, mas, não é útil. Concentre sua atenção no que é útil e deixe o resto acontecer!

About the Author Taiz de Souza

Apaixonada por psicologia, se dedica a pesquisar continuamente os assuntos mais atuais e variados relacionados a psicologia a fim partilhar artigos interessantes e confiáveis a todos que apreciam.

follow me on: