Psiconlinews
Shares

Como prevenir um ataque de pânico

Shares

Uma crise ou ataque de pânico é algo terrível. Muitos sintomas advém no mesmo instante e neste momento a pessoa pensa que vai morrer ou enlouquecer. Para ser caracterizado uma crise, pelo menos quatro dos treze sintomas devem estar presentes, como por exemplo taquicardia, falta de ar, sensação de desmaio, formigamento nas extremidades, entre outros; e devem vir ao mesmo tempo, causando extremo sofrimento para quem sofre de Transtorno do Pânico.





Por este motivo é recorrente o paciente procurar um serviço de emergência, pois este pensa que está tendo um infarto ou um AVC. Sendo assim, um ataque de pânico é algo que deve ser levado a sério. O Transtorno do Pânico é um distúrbio que causa muito sofrimento físico e psíquico, não se tratando de “frescura” ou falta do que fazer. A população e principalmente a família do paciente devem estar informadas do que se trata, bem como sua sintomatologia. Vale a pena corroborar que qualquer pessoa pode ter um ataque de pânico em situações de extremo estresse, caracterizando a Síndrome ou Transtorno do Pânico somente quando os ataques forem recorrentes. Mas para quem sofre do transtorno, é possivel prevenir uma nova crise. Como fazer?





Para prevenir uma nova crise, é necessário, sobretudo, que o paciente realize o tratamento farmacológico no tempo especificado pelo psiquiatra. O mesmo vale para o tratamento psicoterapêutico, que deve ser aderido com seriedade, colaborando com a execução das técnicas. A psicoterapia tem um papel nuclear na prevenção de novas crises de panico, pois através desta, novos padrões de pensamentos, sentimentos e comportamentos promoverão a construção de novas sinapses e a isto em Psicologia chamamos de ressignificação.

Vale a pena corroborar no que concerne a alguns hábitos dos pacientes, bem como fatores de estresse que precisam ser revistos e que contribuíram ou ainda contribuem para a permanência do Transtorno do Pânico.





Para prevenir uma nova crise, a Psicoeducação é palavra-chave:

A melhor maneira de lidar com um problema é conhecendo o problema. O melhor meio de enfrentamento de qualquer doença é conhece-la de maneira detalhada, precisa e especifica. Obter todas as informações possíveis acerca do Transtorno de Pânico é fundamental no processo de cura e faz parte das intervenções psicoeducativas.

Profissionais da saúde que trabalham em emergências e pronto-socorros devem estar tecnicamente preparados para identificar um caso de transtorno do pânico. Após a realização de todos os exames clínicos e seus respectivos resultados negativados, deve-se verificar se está ocorrendo abstinência de alguma substancia química ou o uso de estimulantes de maneira excessiva. Isto porque a abstinência e o uso de algumas substâncias podem provocar um quadro clínico de crise do pânico. Caso todos os exames clínicos estejam negativados e seja excluída uma crise de abstinência, poderemos fechar o diagnóstico de Síndrome do Pânico.

Muito importante também é evitar substâncias que ativem o sistema nervoso simpático, tais como a ingestão de café excessivo, dentre outras substancias que contenham cafeína como a teína (encontradas no chá) e estimulantes, como por exemplo o guaraná. Evitar bebidas alcoólicas e cigarro é essencial.

Nota importante: Este artigo tem função informativa e psicoeducativa, não substituindo o diagnóstico profissional. Caso se identifique com o conteúdo elucidado, procure ajuda profissional especializada o quanto antes.

About the Author Soraya Rodrigues de Aragão

Soraya Rodrigues de Aragão é psicóloga, psicotraumatologista, escritora e palestrante. Realizou seus estudos acadêmicos na Unifor e Università di Roma. Equivalência do curso de Psicologia na Itália resultando em Mestrado. Especializou-se em Psicotraumatologia pela A.R.P. de Milão. Especializanda em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde – Universidad San Jorge (Madri) e Sociedad Española de Medicina Psicosomática y Psicoterapia.

Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Autora do livro Fechamento de Ciclo e Renascimento: este é o momento de renovar a sua vida. Edições Vieira da Silva, Lisboa, 2016; e do Livro Digital: “Transtorno do Pânico: Sintomatologia, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção e Psicoeducação. É autora do projeto «Consultoria Estratégica em Avaliação Emocional».
Sites: www.sorayapsicologa.com & www.alquimiadavida.org

follow me on: