Psiconlinews
Shares

Depressão escondida – 6 sinais para identificar se uma pessoa esconde uma depressão

Shares

Algumas pessoas passam a vida inteira tentando esconder a sua depressão, tentam mascarar os sintomas vestindo uma “cara feliz” para mostrar para os outros que está bem, quando na realidade não está. Essas pessoas não reconhecem ou não admitem a gravidade do seu estado depressivo. Elas acreditam que se simplesmente continuarem a viver suas vidas, a depressão vai embora por conta própria, mas, na maioria dos casos, esse tipo de reação só agrava ainda mais os sentimentos de tristeza e solidão.





Geralmente, nós não falamos sobre nossos sentimentos para não preocupar ou sobrecarregar os outros com os nossos problemas, mas, ao analisar os sinais abaixo, você poderá descobrir se um amigo ou um membro da sua família está tentando esconder uma depressão.

1. Muda seus hábitos – dormir, comer ou beber.

Se a pessoa muda os seus hábitos de sono, ou começa a comer de maneira significativa, pode ser um sinal de que algo está errado. O sono é fundamental para termos uma ótima saúde física e mental, mas, quando a pessoa não consegue dormir (ou dorme demais) todos os dias, é um sinal de depressão escondida.

Outros recorrem à comida ou ao álcool para tentar reprimir seus sentimentos. Comer demais pode ajudar alguém deprimido a se sentir mais completo emocionalmente. A comida ajuda a preencher a tristeza que ela está sentindo. A bebida pode ser usada para encobrir os sentimentos de tristeza e de solidão, que acompanham a depressão. A pessoa pode agir de modo contrário também – perdendo o interesse em comer ou beber, porque não vê alegria em nenhuma dessas coisas.

2. Força uma “cara feliz” e está sempre inventando desculpas.





A pessoa tenta forçar a felicidade usando uma máscara de “cara feliz” que, com o tempo, se desgasta. Na maioria dos casos, você consegue ver além da máscara à medida que passa tempo com a pessoa. É por isso que muitas pessoas depressivas tentam não ficar muito tempo com outras pessoas além do absolutamente necessário. Além disso, a pessoa depressiva sempre cria uma desculpa para não ter que sair, seja para um jantar, para uma festa, para conversar com os amigos, etc.

É difícil ver por trás da máscara de felicidade das pessoas que escondem a sua depressão. Às vezes, se você prestar atenção, conseguirá ver por um instante, em um momento de honestidade ou na hora em que a conversa acalma.

3. Fala filosoficamente mais do que o normal.

Quando você finalmente consegue conversar um pouco com uma pessoa com depressão mascarada, talvez a conversa gire em torno de temas filosóficos que ela costumeiramente não falava sobre. Podem ser conversas sobre assuntos como o sentido da vida ou como encontrar a felicidade, talvez ela fale ocasionalmente sobre suas feridas e seus pensamentos de morte.

Esse pode ser apenas um sinal de que a pessoa está lidando internamente com pensamentos ainda mais obscuros, que ela nem se atreve a compartilhar.

4. Pode estar gritando mentalmente por socorro.





A pessoa que esconde a sua depressão luta ferozmente para mantê-la escondida, mas, às vezes, ela desiste da luta para esconder seus verdadeiros sentimentos e conta a alguém. Ela pode até dar o primeiro passo e se consultar com um médico ou terapeuta mas, geralmente, só comparece na primeira sessão.

Quando acorda no dia seguinte, ela percebe que foi longe demais. Buscar ajuda para sua depressão seria admitir que realmente está deprimida. Esse é o reconhecimento de que muitas pessoas com depressão lutam para não ter. Elas não autorizam ninguém a ver a sua fraqueza.

5. Sente as coisas de forma mais intensa que o normal.

A pessoa com depressão mascarada sente as emoções mais intensamente do que as outras pessoas. Isto pode vir transversalmente, como alguém que não costumava chorar enquanto assistia a um programa de TV ou filme e, de repente, irrompe em lágrimas durante uma cena comovente; ou alguém que normalmente não ficava com raiva por qualquer motivo mas que, de uma hora pra outra, fica muito bravo com outro motorista no trânsito; ou alguém que não costuma demonstrar carinho mas que, de repente, passa a expressar dizendo que ama.

Isso acontece porque manter os seus sentimentos depressivos ”embalados” faz com que outros sentimentos extravasem com mais facilidade.

6. Tem um ponto de vista menos otimista.

Os psicólogos se referem a esse fenômeno como realismo depressivo. Quando uma pessoa sofre de depressão, ela passa a ter uma imagem mais pessimista do mundo ao seu redor e seu impacto sobre ela. As pessoas que não estão deprimidas, por outro lado, tendem a ser mais otimistas e ter expectativas que não são tão fundamentadas em suas circunstâncias reais. Pessoas não-deprimidas acreditam ter melhor desempenho nas tarefas do que realmente têm, ao contrário das pessoas com depressão.

É difícil enxergar esse realismo depressivo porque a diferença de atitude pode ser muito pequena. Em vez de dizer: “Acho que dessa vez eu vou conseguir aquela promoção”, depois de ter sido preterido quatro vezes anteriores, ela pode dizer: “Vou tentar aquela promoção de novo, mas duvido que vou conseguir”.

Fonte: Psycentral traduzido e adaptado por Psiconlinews

About the Author Taiz de Souza

Apaixonada por psicologia, se dedica a pesquisar continuamente os assuntos mais atuais e variados relacionados a psicologia a fim partilhar artigos interessantes e confiáveis a todos que apreciam.

follow me on: