Psiconlinews
Shares

Por que Cães Não Gostam de Ser Abraçados?

Shares

Eu levei meus cães à Universidade para tentar me livrar um pouco do estresse do dia a dia. Eles estão se tornando cada vez mais comuns na América do Norte, principalmente durante a época de exames. Muitos cães treinados são trazidos ao campus, eles servem como uma forma de terapia, assim os alunos podem interagir com eles e se divertir um pouco. Durante a época de provas os alunos estão estressados e os cães ajudam a aliviar um pouco essa tensão. Esse é um método simples de fazer com que os alunos se sintam menos estressados durante esse período.






Certa vez, durante a época de exames, uma menina veio até mim e abraçou a minha cachorrinha que tinha apenas seis meses na época. Eu disse para ela que não era bom que a abraçasse, pois isso eleva o nível de estresse dos cães. Então ela me disse que estudava psicologia e que os bebês precisam de afeto, e se você não der carinho e afeto a eles, isso pode fazer com que cresçam emocionalmente atrofiados. No entanto, os cães não são iguais aos humanos.





Os cães são tecnicamente animais cursoriais , isso significa que quando eles se sentem ameaçados ou estressados, a primeira defesa que eles usam não é a mordida, mas a possibilidade de fugir. Behavioristas acreditam que privar um cão desse curso de ação, imobilizando-o com um abraço, pode aumentar o seu nível de estresse e intensificar a sua ansiedade, o que aumentaria a probabilidade de você levar uma mordida. Por isso, a fim de reduzir a incidência de mordidas de cães, alguns sites estão tentando educar as crianças e os pais sobre esse assunto. Há alguns anos, no lançamento de um livro infantil intitulado “Beije o seu cão”, que recomendava às crianças que abraçassem e beijassem seus cães a toda hora e em qualquer lugar, a Sociedade Americana de Veterinária (AVSAB) fez uma declaração oficial aconselhando fortemente aos pais que não comprassem o livro, uma vez que isso poderia aumentar o número de crianças vítimas de mordidas de cães.
Fiquei surpresa ao perceber que havia poucas pesquisas que falavam que abraçar ou beijar um cão aumenta em muito a probabilidade de você ser mordido por ele. Então fiz uma busca sobre o assunto e encontrei apenas dois artigos que falavam a respeito, no entanto, os autores de ambos os estudos sugeriam que a mordida era causada mais pela proximidade do rosto da pessoa à boca do cão do que pelo abraço em si. Por essa razão, decidi coletar alguns dados sobre esta questão e fazer uma pesquisa.
Os sinais de estresse e ansiedade em cães são bem visíveis e podem ser notados facilmente. Existem alguns indicadores sutis que demonstram que o seu cão está estressado. O sinal mais comum é quando o cão vira a cabeça para trás, para longe do objeto que o está preocupando, ou quando ele fecha os olhos parcialmente fazendo uma meia lua com os olhos. Outro sinal visível é quando o cão baixa as orelhas, ou lambe os lábios. É fácil detectar esses sinais, desde que você os reconheça. Em seguida, procurei algumas fotos de pessoas enquanto estavam abraçando seus cães na Internet, vi uma amostra de 250 fotos aleatórias, mas usei alguns critérios durante a seleção de fotos, como por exemplo: só usei fotos em que o rosto do cão estava claramente visível. Classifiquei as fotos em três classes:

  1. O cão demonstrava sinais de estresse e ansiedade.
  2. O cão parecia relaxado.
  3. O cão demonstrava sinais ambíguos, ou neutros.

Os dados demonstraram que a Internet contêm muitas fotos de pessoas felizes abraçando os seus cães nem tão felizes assim. Ao todo, em 81,6% das fotografias analisadas os cães demonstravam algum sinal de ansiedade, em 7,6% os cães pareciam felizes enquanto abraçados por seus donos e nos restantes 10,8% os cães pareciam indiferentes ao contato físico.






Algo interessante que percebi nas fotos é que na maioria delas os donos queriam demonstrar que possuíam um vínculo afetivo forte com os seus cães. Isso significa que elas escolheram fotos nas quais tanto elas quanto os seus cães “pareciam” felizes, no entanto, a pesquisa demonstrou que 82% das fotografias indicavam que os cães estavam se sentindo estressados quando abraçados. Isso é consistente, pois outras pesquisas já demonstraram que a maioria dos donos tem dificuldade em interpretar as expressões faciais e os sinais de estresse e ansiedade dos seus cães. Essa pesquisa revelou que cerca de quatro em cinco cachorros se sentem incomodados e demonstram sinais de ansiedade ou estresse ao serem abraçados. Então, pode ser melhor para o seu cão que você faça um carinho ou lhe dê um petisco em vez de um abraço.

Fonte: PsychologyToday traduzido e adaptado por Psiconlinews

About the Author Raquel Lopes

Estudante de Relações Internacionais, gosta de literatura, psicologia e viajar por aí.

follow me on: