Psiconlinews
Shares

Síndrome da Adaptação Geral (SAG): Como lidar com situações de estresse

Shares

1 estresse - 1 11 - Síndrome da Adaptação Geral (SAG): Como lidar com situações de estresse

Síndrome da Adaptação Geral (SAG): Como lidar com situações de estresse. Sua casa está bagunçada? Você precisa levar seu gato ao veterinário? Sua caixa de e-mails está lotada? Há coisas a serem feitas em todos os lugares que você olha e, além  de tudo isso, você tem a sensação de estar perdido porque não sabe por onde começar?  Então você está lendo o artigo certo! O  que está causando isso em sua vida é a sobrecarga de estresse.





Às vezes ficamos tão estressados que somos incapazes de perceber a carga de estresse que estamos suportando. Felizmente a psicologia tem se desenvolvido muito nesta área e agora existem várias maneiras para você lidar com o estresse de uma forma mais saudável do que apenas se jogar na cama.

Algumas das primeiras investigações no mundo do estresse foram conduzidas pelo renomado fisiologista Hans Selye, que definiu a Síndrome da Adaptação Geral. Selye diz que lidamos com o estresse da mesma forma que os animais de laboratório: ficamos alarmados, tentamos resistir, e se a tensão for contínua, sucumbimos à exaustão. Entretanto, ao contrário dos animais de laboratório, possuímos a “cognição”, isso significa que temos a capacidade de refletir sobre as nossas próprias experiências e decidir se elas realmente representam são estressantes ou não. Além disso, temos a capacidade de nos livrarmos dessa carga pesada.





O psicólogo Richard Lazarus diz que “Uma situação só é estressante se você a perceber desta maneira”, ou seja, algo que aparenta ameaçador para você, pode ser encarado como um desafio para outra pessoa. Você pode achar que organizar a sua casa é um fardo, principalmente quando chega cansado do trabalho, mas o seu amigo pode achar essa mesma situação inspiradora ou até mesmo terapêutica. Lázaro e sua colaboradora, Susan Folkman, da Universidade de São Francisco, propôs que lidamos com o estresse de duas maneiras básicas:

  1. Focamos no problema e tentamos resolver a situação;
  2. Focamos na emoção e tentamos, a partir dela, nos sentir melhores com a situação estressante;

A pesquisa de Lazarus e Folkman mostrou que não há um jeito certo ou errado de lidar com essa situação. A melhor maneira é aquela que você se adaptar melhor. No entanto, eles dizem que focar no problema é melhor quando você consegue mudar a situação por si só, e focar na emoção é melhor quando você não conseguir mudar a situação sozinho. Isso quer dizer que só podemos mudar aquilo que está ao nosso alcance, como por exemplo, organizar a nossa casa, no entanto, situações passadas ou coisas que não podem mais ser mudadas devem ser trabalhadas pelo lado emocional.





Três décadas após elaborarem a definição de estresse, os psicólogos Kristen Riley e Cristal Park (2014), da Universidade de Connecticut, forneceram informações sobre como você pode transformar as situações estressantes da sua vida em algo produtivo, em outras palavras, você pode transformar uma situação que ameaçadora em um desafio.

De acordo com Riley e Park, há uma terceira forma de lidarmos com as situações estressantes, que é tentar achar um significado na situação estressante e obter uma visão mais positiva sobre ela. No entanto, achar o lado positivo da coisa pode não uma tarefa tão fácil assim, mas pode fazê-lo se sentir melhor instantaneamente. Porém Rileu e Park dizem que transformar uma situação ameaçadora e estressante em um desafio é melhor do que se sentir bem instantaneamente. Mas por quê? Não seria mais fácil se sentir bem logo e se livrar da frustração? Segundo Riley e Park não, pois você elimina a sua fonte de estresse a curto prazo e fica mais suscetível a se estressar novamente, mas se você continuar trabalhando suas reações, ao longo do tempo desenvolverá mais autoconfiança e eliminará essa fonte de estresse.

Riley e Park realizaram uma pesquisa com 284 alunos da graduação que consistia num questionário que revelava como cada um deles reagia a um mesmo evento estressante. O evento estressante era o que mais estava incomodando-os no momento. Esse teste teve duração de 3 meses, ao final da avaliação eles chegaram à conclusão de que quando os participantes se viam capazes de lidar com o problema, ou seja, sabiam que tinham os recursos necessários para resolvê-lo, passavam a lidar melhor com a situação e se tornavam mais calmos. Eles também descobriram que focar no problema e tentar ressignificá-lo é a melhor forma de se livrar de um evento estressante, pois você começa a desenvolver uma melhor perspectiva sob o seu problema. Então, se você começar a ver os seus problemas como “solucionáveis” e tentar ressignificá-los, irá acabar desenvolvendo uma percepção um pouco mais positiva sobre eles, e como consequência, saberá manejá-los de uma forma  muito mais saudável.

Fonte: PsychologyToday traduzido e adaptado por Psiconlinews

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on:

Leave a Comment: