Psiconlinews
Shares

Uma palavra: Mil Dores

Shares

1 palavra - 1 1 - Uma palavra: Mil Dores

Existem coisas que nos machucam, porém nem imaginamos a dimensão dessa dor, já que depois de algum tempo podem parecer bobagem, sem significado algum. Mas quando somos obrigados a confrontá-las é que nos deparamos com um peso no coração, causado por um sofrimento que havia se instalado sorrateiramente dentro de nós, sem ao menos percebermos. E nos sentimos mal, tristes e surpresos por ter contato com essa dor tão camuflada que conseguira nos enganar por todo esse tempo.





Muitas pessoas acham que uma palavra ou uma atitude, por mais que magoe, passa despercebida com o tempo. Isso é um grande engano. Às vezes, uma única palavra pode produzir um efeito negativo por toda a vida da pessoa. E ela pode carregar esse fardo sem sequer ter consciência de que essa palavra contribuiu de modo tão fundamental para o seu sofrimento e outras tantas dificuldades.

É certo que todo mundo passa por momentos difíceis na vida, traumas, tristezas, perdas e tudo o mais. Contudo, damos mais atenção aos grandes acontecimentos e, por isso, as pequenas circunstâncias, que pareciam simples e inofensivas, ganham a oportunidade de atuar e propagar-se com mais eficiência na subjetividade daquele indivíduo que não foi capaz de perceber-se de forma coesa e eficaz.





A dificuldade de algumas pessoas em analisar a situação com mais cuidado e atenção, acaba fazendo com que tenham mais dificuldades para encontrar o verdadeiro foco de seus problemas internos, e é para isso que serve a psicoterapia. Vem para dar a todos nós essa capacidade de observar com mais calma tudo aquilo que se passou com a gente nesse decorrer dos anos e entender o que de fato causou efeitos contínuos em nossas vidas. É assim que uma psicoterapia bem-sucedida consegue promover mudanças que revertem os efeitos ruins desses acontecimentos em resiliência. Força mental. Força espiritual.

Tudo aquilo que ouvimos, vemos e sentimos pode sim ter efeitos devastadores na nossa vida, por mais simples que pareçam. Daí vem a importância de não valorizar as coisas que os outros dizem por maldade. Mas e quando se trata de uma criança? A criança não tem autonomia nem independência. Em muitos casos, os próprios pais dão ordens e conselhos que, em primeira instância, são para o bem daquele ser indefeso, mas que em segunda instância podem gerar consequências negativas para ela na sua fase adulta.





De maneira geral, é necessário ter mais cautela sobre aquilo que fazemos ou dissemos. Da mesma forma que os outros nos magoam profundamente, nós também temos capacidade de magoá-los. E por mais que algo pareça ser sem importância para você, pode causar um efeito terrível na vida daquele que você atinge.

Aprenda também a olhar melhor para si mesmo. Quanto mais você se conhece, melhor consegue encontrar o problema que lhe deixa mal, assim ficará mais fácil para solucioná-lo.

As pessoas precisam se tornar mais cônscias de seus atos e de sua formas de expressar aquilo que sentem. Se todos nós tivéssemos a capacidade de nos colocarmos no lugar do outro, talvez a vida fosse mais simples (embora ela seja). Porque a partir do momento que você passa a se preocupar com o seu semelhante, você passa a agir de forma sábia e não-precipitada.

About the Author Carolina Santos

Sou formada em Administração pela UFPE e apaixonada por Psicologia. Lido com a Depressão desde sete anos de idade. Sou apaixonada por leitura e escrita. E meu maior sonho é poder ajudar as pessoas através das minhas experiências de vida. Participem do meu grupo no Facebook: https://www.facebook.com/groups/1969510996617235/ Lá eu interajo mais com vocês sobre a Depressão Abraço :*

follow me on:

Leave a Comment: