Psiconlinews
Shares

Como lidar com um ataque de pânico

Shares

Shot of a fearful young woman feeling trapped by the crowd

Sofrer um ataque de pânico é muito assustador: o seu coração acelera, a sua mente fica fora de controle e você não se sente capaz de governar os próprios pensamentos. O mundo pode parecer estranho para você, como se estivesse fora do foco, as coisas parecem estar fora de controle. As sensações são tão fortes que você pode até achar que está morrendo ou tendo um ataque cardíaco.





Estes sintomas podem ser semelhantes a um problema de tireoide não diagnosticado ou doença cardíaca, então eu sempre recomendo que meus clientes façam primeiro um check-up para excluir outras possibilidades. Mas na maioria dos casos, os ataques de pânico ou são sintomas uma síndrome do pânico ou está conectado com uma ansiedade generalizada. Em ambos os casos, a consulta com um profissional especializado em saúde mental, especializado em spindrome do pânico ou ansiedade, pode trazer alívio aos seus sintomas.





No entanto, se você tiver um ataque de pânico, estas técnicas podem fazer com que você se acalme:

1.  Os ataques de pânico muitas vezes vêm em ondas, sensações de formigamento, tontura, falta de ar, e pensamentos muito rápidos e confusos. Muitas pessoas tentam fazer com que esses sentimentos parem falando para si mesmas “pare” ou qualquer outra coisa, entretanto isso geralmente não funciona e elas ficam ainda mais assustadas ao perceberem que não conseguem ter o mínimo controle da situação. Embora isso vá contra a sua intuição, tente parar e observar as sensações, se permita sentir a experiência, parece que fazendo isso você só vai aumentar o problema, mas na verdade pode diminuir muito a sua ansiedade e a sensação de medo.

Tente isto:   Quando você começar a sentir as sensações de pânico, em vez de tentar fazer com que elas parem, visualize cada sentimento como uma onda que surge, se levanta, quebra e descansa na praia. Tente antecipar o processo e ter ciência de que a onda virá. Com o tempo ela ficará cada vez menos intensa. Lembre-se de que só porque você acha que vai se afogar, isso não significa que você não possa nadar para sobreviver.

2. Ataques de pânico podem fazer com que você sinta que está fora de controle. Uma forma de combater esse sentimento é  se reconectando com seu corpo, ancorando-se no mundo tangível.

Tente isto: Respire profundamente pelo nariz e imagine todo o seu corpo se enchendo de ar como um balão. Em seguida, comprima seus lábios como se você estivesse expirando através de um apito, ou alguma coisa pequena. Expire lentamente através da boca até sentir que o ar foi completamente esvaziado do seu corpo. Repita isso cerca de 10 vezes e note as alterações no seu ritmo cardíaco ou na tensão em seu corpo. Uma vez que estiver confortável com este tipo de respiração, tente usá-lo durante um ataque de pânico para abrandar o seu ritmo cardíaco e se acalmar.

Outras medidas podem incluir: esfregar as mãos ou os pés sob uma superfície como uma cadeira, um sofá ou um tapete. A sensação ajuda a trazer o seu foco para o mundo físico. Envolva um cubo de gelo em uma toalha e aperte com força até sentir frio e desconforto, troque de mão e aperte até obter o mesmo resultado.

Cada uma dessas práticas visam chamar a atenção para o seu corpo, no aqui e agora, e para longe dos sentimentos surreais do pânico.

3.   Quando você tem um ataque de pânico, a parte emocional do seu cérebro (pelas respostas de fugir ou lutar) toma o controle. Então os hormônios do estresse inundam o seu cérebro e o colocam em modo de sobrevivência. Embora isso ajudasse os nossos ancestrais a sobreviver, hoje em dia isso não faz muito sentido. A boa notícia é que desde aquela época até os dias de hoje, muitas partes do nosso cérebro evoluíram, como por exemplo o raciocínio lógico. Sobrepor o seu cérebro racional acima do emocional é uma das terapias mais eficazes para a ansiedade e o pânico.





Tente isto:  Quando você sentir que vai ter um ataque de pânico, use o seu cérebro racional. O raciocínio verbal ajuda a rotular e compreender as sensações. Toda vez que tiver um ataque de pânico tente dizer a si mesmo “aqui estão aquelas sensações incômodas e chatas de novo, isso é incômodo, mas eu sei que vai passar logo”.

Outra maneira de tirar o foco do ataque de pânico é envolvendo-se em atividades que exijam coordenação motora, como lavar a louça, resolver um caça-palavras, montar um quebra-cabeça, contar os números ao contrário em uma língua estrangeira, etc.

Todas essas atividades exigem bastante da sua capacidade motora e forçam o seu cérebro racional a tomar o controle.

Estas ferramentas devem diminuir a conexão que você tem com o pânico e irão ajudá-lo a se acalmar durante um ataque. Mas se você experimentar vários ataques de pânico em um dia ou se estiver constantemente preocupado em ter outro ataque de pânico, o melhor a ser feito é consultar um profissional de saúde mental especializado em ansiedade. Você não precisa conviver com este nível de ansiedade e o tratamento é muito eficaz.

About the Author Raquel Lopes

Estudante de Relações Internacionais, gosta de literatura, psicologia e viajar por aí.

follow me on: