Psiconlinews
Shares

Não importa quem veio antes ou depois, importa quem veio e ficou

Shares

maos-dadas-medium-thumb-800x535-106915

Ao longo do tempo, iremos nos decepcionar com muita gente, inclusive com quem é bem próximo de nós, no entanto, teremos encontros inesquecíveis com pessoas especiais, que trarão mais do que amizade, mais do que amor, fazendo com que nos tornemos melhores e bem mais felizes. Pode ser um amigo de cerveja, um colega de trabalho, um professor, o chefe, o parceiro de vida; certo é que algumas pessoas ficam na gente, para sempre.





Muitas vezes, a ajuda de que precisamos vem de quem menos esperávamos, de alguém por quem nem sentíamos muita simpatia, devido a essa nossa mania de julgar antecipadamente os outros, mesmo desconhecendo as suas histórias ou as lutas que elas travam diariamente. Somos, então, surpreendidos por uma generosidade que nos salva e nos conforta, no momento certo. Trata-se daquelas surpresas mágicas que a vida nos proporciona, a fim de nos resguardar da apatia e da descrença no ser humano.





Por outro lado, também somos surpreendidos na contramão de nossas certezas, quando recebemos o pior de alguém a quem muito considerávamos, em quem confiávamos, alguém que tínhamos como amigo verdadeiro. E então nos decepcionaremos de forma dolorida, conhecendo a ingratidão de perto, para que entendamos que nossos julgamentos nem sempre estarão corretos, que nem sempre acertaremos, que somos falhos – também haverá quem receberá de nós o nosso pior.

Mas os verdadeiros anjos que aparecem em nossa jornada, muitas vezes sem pedir licença, compensarão toda tristeza que alguns indivíduos nos causarão, porque trarão alento, verdades, conforto, acolhimento e amor de fato. Eles nos aconselharão da melhor maneira, apoiarão nossos devaneios, sorrirão de longe ao nos ver, silenciarão junto à nossa dor, abraçando nossos sonhos, torcendo, sendo alguém de verdade, que se importa, com quem sabemos que poderemos contar.





Nem todos ficarão por perto o tempo todo, nem todos viverão o suficiente para assistir às nossas conquistas. Alguns passarão rapidamente por nós, outros andarão conosco ao longo de toda a nossa jornada, muitos farão parte de etapas específicas de nossas vidas. Nada disso importa, porque não será a presença constante nem a duração do encontro o que levaremos conosco, mas sim o tanto que essas pessoas fizeram de bom por nós. E, por mais que o tempo passe, que a distância afaste ou a morte intervenha, algumas pessoas simplesmente ficam na gente, eternamente.

About the Author Marcel Camargo

Graduado em Letras e Mestre em "História, Filosofia e Educação" pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.

follow me on: