Psiconlinews
Shares

A teoria triangular do amor de Sternberg

Shares

teoria_triangular_do_amor

A teoria triangular do amor visa explicar o fenômeno complexo que é o amor e os relacionamentos amorosos. A teoria proposta pelo psicólogo Robert Sternberg descreve os diferentes elementos do amor, as possíveis combinações desses elementos e o momento certo de formar outros tipos de relações.





O amor é muito interessante porque é um dos sentimentos mais intensos que podemos experimentar. O amor nos afeta em todos os sentidos, e quando encontrarmos a pessoa especial, nossa vida muda completamente. Quando nos apaixonamos, sentimos emoções intensas que afetam tanto a nossa mente quanto o nosso corpo. Por isso, vários psicólogos, sociólogos e médicos têm tentado entendê-lo e explicá -lo a partir de diferentes pontos de vista: biológico, cultural, etc. Nas últimas décadas a investigação sobre este tema tem sido mista, buscando a entender a paixão, o amor, a atração e o desgosto.

A teoria do amor de Sternberg:





Uma das teorias mais conhecidas do amor é a Teoria Triangular do Amor de Sternberg. Robert Sternberg é um professor da Universidade de Yale amplamente reconhecido pelas suas pesquisas. Além do amor, suas pesquisas têm como foco também a inteligência e a criatividade. No entanto, seu trabalho mais notório foi a Teoria Triangular do Amor, muitos outros especialistas sobre o assunto têm apoiado as suas ideias.

Compreendendo a Teoria Triangular do Amor:

Para Sternberg, o amor é composto de três qualidades principais que se manifestam em qualquer relacionamento amoroso: a intimidade, a paixão e o compromisso.

  • Intimidade: A intimidade se refere à sensação de proximidade ou à conexão entre duas pessoas que fazem parte de uma história de amor. É baseada na confiança, na amizade e no carinho.
  • Paixão: Este componente é a energia da relação. Tem a ver com as emoções, os sentimentos de atração física e o desejo ou a necessidade de estar com a outra pessoa, bem como ter relações íntimas com ela.
  • Compromisso: Se refere à decisão de continuar no relacionamento apesar dos altos e baixos que possam surgir. Inclui aspectos tais como: os momentos importantes, a história da relação, etc.

Estes três elementos representam os lados da teoria pirâmide de Sternberg. A intimidade fica no ponto mais alto, e a paixão e o compromisso nos lados. A forma de cada relacionamento será diferente, dependendo das combinações que ocorrerem com esses componentes. Por exemplo: em um relacionamento que ainda está nas fases iniciais, a paixão predomina sobre a intimidade e o compromisso.

As possíveis combinações ou tipos de amor:





Segundo as possíveis combinações, Sternberg afirma que existem diferentes formas de amar. Estas formas de amor podem ser entendidas de formas isoladas ou como etapas:

1. Carinho:

O carinho faz referência à amizade verdadeira: só há intimidade e não existe paixão ou compromisso. Os membros da relação sentem que podem confiar um no outro, mas não há desejo de ter relações íntimas ou compromisso como casal.

2.Paixão:

Nesta forma de amor existe muita paixão, no entanto, não há intimidade ou compromisso, tornando este tipo de relação superficial. É como uma espécie de romance, mas acaba logo no início da relação, pois não há compromisso o suficiente.

3. O amor vazio:

O amor vazio é caracterizado por uma presença elevada de compromisso, mas sem paixão ou intimidade. É bem comum em relações de longo prazo, quando não há nenhuma confiança ou relações íntimas, mas há o compromisso de estar juntos.

4. O amor romântico:

O amor romântico é uma forma de amor em que os membros da relação estão atraídos um pelo outro e há animação no casal,  também existe confiança e intimidade. O amor romântico tem inspirado milhares de romances e filmes por todo o mundo, é o amor de Romeu e Julieta. Se nesta fase do relacionamento o casal continuar com o mesmo entusiasmo, pode acabar em noivado.

5. Amor sociável:

Ele geralmente ocorre em relacionamentos duradouros. Há intimidade e comprometimento, mas nenhuma paixão . É o tipo de amor que pode ocorrer quando o casal não tem desejo e emoção pela outra pessoa, mas a convivência, as crianças e as experiências os mantêm unidos. Esta relação pode ser satisfatória para os membros e pode durar muito tempo.

6. Amor fugaz:

No amor fugaz prevalece a paixão e o compromisso, mas não há nenhuma intimidade. O amor fugaz ocorre quando os parceiros querem ficar juntos, pois há desejo e excitação de viver experiências íntimas juntos, no entanto, não têm muitas coisas em comum.

7.  Amor consumado:

Este é o amor completo, e é constituído pelos três elementos da Teoria da Pirâmide de Sternberg. O amor consumado é o principal arquétipo de amor, pois é o amor ideal, conhecido também como amor maduro.

Você tem que trabalhar com os três elementos para alcançar o amor ideal:

Sternberg diz que não há amor quando não existe nenhum dos três elementos no relacionamento. O autor afirma que os casais com amor consumado ou ideal podem continuar a dividir um profundo desejo e paixão mesmo depois de muitos anos de relacionamento. No entanto, Sternberg aponta que manter o amor ideal é mais difícil do que alcançá-lo, pois é necessário que o casal trabalhe os três elementos básicos da sua teoria.

O equilíbrio entre estes três elementos pode mudar a forma como o relacionamento progride. É importante lembrar que o tempo a sós não resulta em intimidade, paixão e compromisso. Conhecer os três elementos pode ajudar os membros do relacionamento a perceber em qual aspecto precisam melhorar no relacionamento. Sternberg conclui que sem a expressão dos três componentes, até mesmo o amor mais autêntico pode morrer.

O que acontece no nosso cérebro quando nos apaixonamos?

Muitos especialistas no assunto dizem que o amor é um fenômeno complexo, e apesar das muitas investigações que têm sido feitas até agora, não existe um consenso entre os pesquisadores. A paixão, a intimidade e o amor são experiências complexas em que os fatores sociais, culturais, psicológicos e biológicos interagem.

About the Author Raquel Lopes

Tradutora da Psiconlinews, estudante de Relações Internacionais, gosta de literatura, psicologia e viajar por aí.

follow me on: