Psiconlinews
Shares

A importância da Educação Infantil para o desenvolvimento

Shares

 

A Educação Infantil foi, por muito tempo, vista como apenas um local específico para cuidado de crianças pequenas, não se levando em conta o caráter pedagógico. Com a evolução das políticas educacionais (ainda que lentas e engatinhando), através das novas descobertas sobre o desenvolvimento infantil, o educar se tornou tão importante quanto o cuidar.





Mas como educar, ensinar conteúdos na Educação Infantil, com crianças tão pequenas? A criança deve ser vista na sua totalidade. Devemos respeitar o ritmo de cada uma, bem como sua história e cultura em que está inserida.

Nessa fase aprende-se de forma lúdica, através de brincadeiras e atividades que explorem a socialização das crianças. É importante que aprendam sobre respeito, confiança e aceitação, desde muito pequenos.





O professor é um mediador do conhecimento, que auxilia a criança nesse processo de experimentação do mundo. O contato com novos ambientes, diferentes crianças, regras, é essencial para o desenvolvimento infantil.

Porém, esse processo não se finda na escola. A família tem papel essencial, pois deve dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo professor, orientando em atividades “para casa”, e estando sempre presente na comunidade escolar.

Hoje infelizmente lidamos com alguns extremos sobre a educação. Uns são muito rígidos, não levam em conta a criança como um ser único e  suas dificuldades individuais. Outros chegam a ser levianos ao não aceitar imposição de regras à criança, e acreditam que seus filhos devem ser tratados com certas regalias em detrimento de outros. Fica aí uma tarefa praticamente impossível para o professor: agradar a todos. Antigamente não era assim, e professores eram respeitados acima de qualquer situação, mas muitos valores se perderam.





Nossas políticas não são tão evoluídas quanto é necessário. Afinal, a conscientização sobre a importância da educação infantil e sobre os profissionais que nela atuam ainda está muito aquém do ideal. Pais que, no caso da escola particular, querem influenciar em todas as situações usando o poder financeiro (eu pago, eu mando). Eles vão na contramão da educação e transformam seus filhos em cidadãos que não respeitam o próximo e que acreditam no poder do “eu pago”.

A LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) assegura o desenvolvimento integral da criança, nos aspectos físico, psicológico, intelectual e social, orientando a família e a comunidade. Dessa forma, muitos pais são negligentes com a vida escolar de seus filhos, deixando toda a responsabilidade para a escola. Ou simplesmente não colaboram e não aceitam as orientações dadas pelos educadores. Não importa o quanto estes tenham dedicado sua vida ao estudo e ao trabalho com o desenvolvimento infantil e conheçam a capacidade de cada um de seus educandos.

Esse desenvolvimento integral é a totalidade já citada no início do texto.

A criança desenvolve:

  • seu lado afetivo e social, ao lidar com os colegas de turma.
  • sua capacidade de atender a regras e autoridades, ao respeitar o professor.
  • o cognitivo ao aprende novos conteúdos que são introduzidos na rotina diária, através de atividades lúdicas.
  • a coordenação motora, tão importante para diversos contextos em nosso dia a dia, principalmente no que diz respeito ao aprendizado da escrita.
  • sua autonomia.

E assim por diante.

Não, não é só brincadeira como muitos pais pensam. Não, as crianças não ficam apenas assistindo desenho animado ou dormindo. É aprendizado, é estímulo, é vivência, é amadurecimento! E os professores e toda a comunidade escolar estão preparados e compreendem muito bem o assunto!

A Educação Infantil é de extrema importância para a adaptação à rotina pedagógica, e para o aprendizado de conceitos básicos que serão necessários nas séries iniciais do Ensino Fundamental. É nela que a criança aprende a aprender. E precisa ser uma experiência satisfatória e prazerosa, para que sua trajetória escolar seja proveitosa e sem lamentos. Em pesquisas se observa que, muitos alunos com alto índice de repetência, são crianças que não frequentaram a Educação Infantil.

É comum ouvirmos que nossas orientações são “besteiras”, e que “é assim mesmo” quando sinalizamos algo que pode ser melhorado… Não podemos pormenorizar a Educação Infantil. Não podemos agir como ela fosse desnecessária. Precisamos valorizar essa fase da criança, e os profissionais que dela cuidam e educam.

Como escola, devemos sempre buscar atualização e estar à frente do nosso tempo. A educação não é mais a mesma, as crianças são mais espertas e têm acesso a mais informações que antigamente. A escola precisa investir nos profissionais, inclusive em psicólogos e psicopedagogos. Profissionais especializados acompanhando a criança desde a Educação Infantil com certeza conseguirão obter maior sucesso de uma forma geral com essa criança.

Como família, precisamos ser mais humildes. Sabemos que para toda regra há exceção, mas acredito que a grande maioria das escolas queira o bem de seus alunos, e não teria motivos para prejudicá-los. Por isso, acreditem nas orientações que esses profissionais lhes dão! Eles são as pessoas mais indicadas para isso!

Corujices da Psi

About the Author Samira Oliveira

Meu nome é Samira Oliveira. Sou Pedagoga e Psicóloga. Possuo experiência em diferentes segmentos como: Educação, Recursos Humanos e Psicoterapia Clínica. O objetivo dos meus textos é trazer informação aos leitores, com uma linguagem de fácil compreensão sobre os principais temas dessas duas profissões tão importantes e infelizmente pouco valorizadas em muitas instâncias.

follow me on: