Psiconlinews
Shares

Quando alguém lhe trata mal, lembre-se de que há algo errado com ele e não com você

Shares

Temos uma tendência a não querer que as pessoas não gostem de nós, muitas vezes nos chateando quando achamos que alguém está magoado por nossa causa.





Por essa razão, costumamos encontrar em nós algum erro que tenha levado o outro a nos tratar mal ou com indiferença. E assim nos esquecemos de que existem pessoas que não precisam de um motivo para serem agressivas, pois o mau humor já se tornou parte integrante de sua pessoa.

Logicamente, não acertaremos o tempo todo em relação aos relacionamentos que tivermos, seja em casa, no trabalho, seja na rua. Poderemos dizer algo que magoe o outro, mesmo que não queiramos. Poderemos ser alvo da antipatia alheia, simplesmente sendo quem somos. Poderemos, nós mesmos, um dia falar atravessado com quem não merece. Algumas pessoas não gostarão de nós, ainda que não lhes tenhamos feito nada demais e o mesmo acontecerá conosco: não gostaremos de todo mundo.





Existem pessoas que não saberão usar outra forma de comportamento que não seja de um jeito ríspido, deseducado, inconveniente. Se prestarmos atenção, certos indivíduos serão grosseiros com qualquer um com quem falarem, pois é assim que, muito provavelmente, foram criados, ou seja, cresceram tendo, como espelhos, pessoas grossas, rudes, vivenciando a deseducação como algo normal. Não poderiam agir de outra forma, visto que não a conheceram.

Mesmo assim, deveremos prestar atenção à forma como vimos tratando as pessoas, porque, algumas vezes, a maneira como o outro nos trata é reflexo direto do que estamos lhe oferecendo. Os dias andam por demais estressantes e, não raro, podemos acabar descontando nossos problemas em quem não tem nada a ver com eles. Daí a importância de não perdermos de vista a nossa própria vida, nossas ações e o que estamos oferecendo ao mundo, pois ele retorna sempre na mesma medida.





Portanto, caso estejamos seguros quanto à forma como estamos nos comportando junto às pessoas com quem convivemos, seguiremos tranquilos, entendendo que a grosseria que nos são dirigidas não são nossas de fato. Quando somos verdadeiros e agimos de acordo com o nosso melhor, não nos ofendemos com as farpas vindas de fora, pois, aqui dentro, estaremos sempre de bem com a vida e com o mundo.

About the Author Marcel Camargo

Graduado em Letras e Mestre em “História, Filosofia e Educação” pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.

follow me on: