Psiconlinews
Shares

5 dicas para parar de se preocupar com coisas que você não pode mudar

Shares

Há uma verdade brutal na vida que algumas pessoas se recusam a aceitar: você não tem controle sobre muitas das coisas que acontecem em sua vida.

Algumas pessoas que resistem a esta verdade tornam-se compulsivas por controle. Elas se recusam a delegar tarefas e tentam forçar outras pessoas a mudarem. Pensam que se puderem ter controle suficiente sobre outras pessoas e situações em que se encontram, poderão impedir que coisas ruins aconteçam.

Outros sabem que não podem impedir que algumas coisas ruins aconteçam, mas mesmo assim se preocupam com elas. Preocupam com tudo, desde desastres naturais até doenças mortais. Suas preocupações os mantêm ocupados, mas, em última análise, apenas desperdiçam seu tempo e energia, porque preocupar-se à toa não faz bem.

Se você se encontra desperdiçando tempo, se preocupando com coisas que não pode controlar, aqui estão seis dicas que podem lhe ajudar:

1. Determine o que você pode controlar.

Quando você se preocupar, tome um minuto para se questionar sobre as coisas que você pode controlar. Você não pode impedir que uma tempestade venha, mas você pode se preparar para ela. Você não pode controlar como alguém se comporta, mas você pode controlar como você pode reagir.

Reconheça que, às vezes, tudo o que você pode controlar é o seu esforço e a sua atitude. Quando você coloca sua energia nas coisas que pode controlar, suas ações serão muito mais efetivas.

2. Concentre-se na sua influência.

Você pode influenciar pessoas e circunstâncias, mas você não pode obrigá-las a seguirem o seu caminho. Então, enquanto você pode dar ao seu filho as ferramentas que ele precisa para obter boas notas, por exemplo, você não pode fazer com ele tire nota 10. Você pode planejar uma boa festa, mas você não pode fazer com que as pessoas se divertam.

Para ter uma maior influência, concentre-se em mudar o seu comportamento. Seja um bom modelo e defina limites saudáveis ​​para si mesmo. Quando você tiver dúvidas sobre as escolhas de outra pessoa, compartilhe sua opinião, mas compartilhe-a uma vez. Não tente consertar pessoas que não querem ser consertadas.

3. Identifique seus medos.

Pergunte-se sobre o que você teme que aconteça: qual resultado catastrófico você está prevendo? Você duvida da sua capacidade de lidar com o desapontamento? Normalmente, o cenário do pior caso não é tão trágico quanto você imagina. Há uma boa chance de você ser mais forte do que pensa.

Mas, às vezes, as pessoas estão tão ocupadas pensando em coisas como: “Não posso permitir que meus negócios falhem”, que não se demoram para se perguntarem: “O que eu faria se o meu negócio falhasse?”. Reconhecer que você pode lidar com o pior cenário poderá ajudá-lo a focar toda sua energia em exercícios mais produtivos.

4. Diferenciar ruminação da resolução de problemas.

Reproduzir conversas na sua cabeça ou imaginar resultados catastróficos não são exercícios úteis. Mas resolver um problema é.

Pergunte-se se o seu pensamento é produtivo. Se você está resolvendo ativamente um problema. Como encontrar maneiras de aumentar suas chances de sucesso. Continue trabalhando em soluções.

Se, no entanto, você está desperdiçando seu tempo ruminando, mude isso. Reconheça que seus pensamentos não são úteis, levante-se e vá fazer outra coisa por alguns minutos para que seu cérebro se concentre em algo mais produtivo.

5. Crie um plano para gerenciar seu estresse .

Praticar atividades físicas, ter uma alimentação saudável e dormir bem são apenas algumas coisas importantes que você precisa fazer para cuidar de si mesmo. Você também precisa tirar um tempo para gerenciar seu estresse, para que consiga operar de forma mais eficiente.

Encontre uma maneira de aliviar o estresse diário, como a meditação, um passatempo atraente ou o tempo com os amigos. Preste atenção ao seu nível de estresse e observe como você lida com as dificuldades. Elimine hábitos de satisfação pouco saudáveis, como queixar-se para os outros ou beber demais.

 

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on: