Autossuficiência: A capacidade de se iludir na vida

Shares

autosuficiência - 120618091011 old man lonely living alone story top - Autossuficiência: A capacidade de se iludir na vida

Uma certa vez me disseram: “Eu não faço questão de ninguém na minha vida”. Em certo ponto até que podemos concordar, mas o verdadeiro sentido dessa frase revela um sentimento egocêntrico de autossuficiência que o indivíduo acha que tem.


Ao longo do tempo, vamos aprendendo que em boa parte das situações na vida, é extremamente ruim ter que depender dos outros de alguma forma. Quem nunca apostou todas as fichas em alguém? Quem nunca ouviu aquela frase clássica “Pode confiar em mim” e acabou se prejudicando por isso? Quanto mais quebramos a cara ao dar credibilidade a alguém, mais vamos nos convencendo de que é melhor viver sozinho. Porém, ser independente não é sinônimo de ser autossuficiente. É profundamente necessário reconhecer que é impossível viver sozinho. Isso é humildade, acima de tudo.
Você se considera alguém autossuficiente ou conhece alguém supostamente assim? Vejamos melhor a definição de autossuficiência:
“ É um termo muito usado para descrever uma condição de vida que é muito mais independente da rede do sistema que a vida moderna normal. Ser totalmente autossuficiente é ter a capacidade de produzir todas as necessidades: alimento, ferramenta, vestimenta e moradia. ”
Conseguiu compreender o real significado? Boa parte dos indivíduos acredita que ser autossuficiente é não contar com ninguém para nada. Eu faço o que EU quero, na hora que EU quero e quando EU quero. EU não preciso de ninguém, não faço questão de ninguém. Se quiser gostar de mim goste, senão para mim não faz a menor diferença. EU sou o que SOU e não mudo por ninguém. EU não vou admitir nada que não me faça bem, porque EU mereço a felicidade independente se para isso você precise se prejudicar.


Particularmente eu nunca conheci alguém autossuficiente. Uma pessoa que produz suas próprias vestimentas, que planta seu próprio alimento e que não precisa de exatamente nada do mundo aí fora. Você talvez não concorde com a frase acima delineando o pensamento do ser autossuficiente. Na realidade o ser não é, ele acha que é. Notou os EU’s da frase? O EU contínuo ressalta o sentimento egocêntrico: “Eu só penso em mim”. Numa determinada situação em que esse indivíduo precisar da ajuda de alguém, ele sofrerá, pois nunca reconhecerá que precisa dessa ajuda. Não importa se você tem dinheiro, mora sozinho e faz tudo o que deseja. Se você fica doente, o que faz? Vai para um Hospital. E para que você vai para um Hospital se você é “bonzão” e não precisa de ninguém? Se você precisa de dinheiro para sobreviver, porque vai procurar emprego e trabalhar para alguém, se você não precisa de ninguém?
Me diz que você vive numa caverna e não utiliza nenhum serviço do mundo humano, que eu pensarei a respeito em te definir como um ser autossuficiente. Se pensarmos bem, até para produzirmos nossa própria roupa, teríamos que comprar uma máquina de costura, que foi produzida por um ser humano. Teríamos que comprar o tecido, que também é produzido por um ser humano. Então para mim, a não ser que você se vista com folhinhas de bananeira por exemplo, não está sendo autossuficiente. E olha que eu não estou lembrando de que a natureza produziu as folhinhas, e se você utiliza elas, está pedindo ajuda a natureza. No fundo não existe um ser humano autossuficiente.
Devemos reconhecer que é preciso pedir ajuda ao outro. Que sem o outro a vida não seria a mesma. Vejamos a definição de independência:


“Estado, condição, caráter do que ou de quem goza de autonomia, de liberdade com relação a alguém ou algo. ”
Notou a diferença? Ser independente é passar a fazer as coisas por si só, quando antigamente precisávamos que o outro fizesse. Por exemplo: um filho sai de casa e vai morar sozinho. Ele se torna independente porque já não irá mais depender do dinheiro que os pais davam, do alimento que eles forneciam e assim por diante. Em suma, é você não depender de ninguém para dar o próximo passo.
Ser independente não é ser arrogante e virar as costas para o mundo. O indivíduo com ar de autossuficiência carrega um ar de arrogância. E ele sofre no fundo por não querer reconhecer que precisamos caminhar de mãos dadas. Ser independente é caminhar com os próprios pés, mas sempre estar disposto a pedir uma mão amiga quando necessário. É ser maduro para reconhecer que ninguém vive sem ninguém.
A sensação e o desejo de ser autossuficiente gera no individuo sentimentos negativos e prejudiciais a sua saúde física e principalmente mental. O fardo da vida deve ser compartilhado. Já parou para imaginar se fossemos carregar nas costas exatamente tudo? Dividir alivia, acalma a alma e o coração. Ser humilde é ser feliz para a vida toda. Se você tem dificuldade em confiar nos outros, ou de pedir ajuda quando é necessário, procure trabalhar isso. Garanto que isso não atinge só você, mas a todos que também estão a sua volta. A falsa atitude de autossuficiência limita a nossa capacidade de crescer e evoluir na vida. Quem não reconhece que está em constante aprendizado, nunca está aberto a aprender novas coisas, porque acredita que já sabe de tudo que precisa. E consequentemente perde a oportunidade de crescer, se desenvolver e se tornar uma pessoa cada vez melhor.
Reflita um pouco e descubra quem você é. Melhor ainda: quem você quer ser? Independente ou um iludido autossuficiente?

About the Author Carolina Santos

Sou formada em Administração pela UFPE e apaixonada por Psicologia. Lido com a Depressão desde sete anos de idade. Sou apaixonada por leitura e escrita. E meu maior sonho é poder ajudar as pessoas através das minhas experiências de vida. Participem do meu grupo no Facebook: https://www.facebook.com/groups/1969510996617235/ Lá eu interajo mais com vocês sobre a Depressão Abraço :*

follow me on:

Leave a Comment:

5 comments
Add Your Reply