Manifestações Frequentes na Fibromialgia

Shares

fibromialgia - fibro - Manifestações Frequentes na Fibromialgia

Além da dor crônica, existem outras manifestações perturbadoras e de sintomas variados. Eles aparecem mais comumente na fibromialgia do que em outras doenças de ordem reumática.





De acordo com Martinez (2014), o exame físico mostra uma sensibilidade exacerbada à palpação em diversas regiões. Foram localizados 18 pontos anatômicos particularmente dolorosos quando pressionados.
A seguir, as possíveis manifestações que a doença pode apresentar:

Fadiga

O cansaço é um sintoma ininterrupto nas pessoas com fibromialgia e não melhora com o repouso. As pessoas acordam fadigadas e, até mais do que antes de dormirem. As tarefas são mais desgastantes do que para as demais pessoas. Há uma perda de energia significativa à tarde.

Sono não reparador

As alterações do sono são extremamente comuns. O sono é ruim, com frequentes sobressaltos ou despertares durante a noite. O sono profundo é repetidamente interrompido. Muitas vezes o indivíduo até dorme um número bom de horas, mas desperta cansado.

Fibrofog





As pessoas sentem-se como se estivessem numa névoa, com dificuldade de se concentrarem-se e de pensar com clareza. A memória é afetada e há um bloqueio para se lembrar de coisas simples, como algo que pretendia comprar, de palavras adequadas para usar.

Secura nos olhos e na boca

Os olhos ficam irritados e parecem com areia e a boca seca. No entanto, não caracteriza a Síndrome de Sjogren, onde a secura é devida a uma inflamação das glândulas que produzem lágrimas e saliva. Na fibromialgia isso não acontece.

Palpitações

Os pacientes sentem dor e pontadas na região do coração, associadas a uma sensação de batimentos fortes. Muitos pensam que estão apresentando uma doença cardíaca.

Enjoos e desmaios

O enjoo é uma manifestação frequente e ocasionalmente progride para um desmaio. Estes sintomas podem estar associados com a baixa pressão arterial. Pode haver ainda, zumbido nos ouvidos e sensibilidade extrema a barulho.

Síndrome do intestino irritável

De acordo com Martinez (2014), essa manifestação acomete entre 30% e 50% do total de pacientes. Apresenta-se pela distensão abdominal, cólicas e aumento dos gases intestinais. Há fases de constipação e outras de diarreia. No entanto, sem indicação de infecção.

Fenômeno de Raynaud

Manifesta-se por uma forte constrição dos vasos sanguíneos das mãos e dos pés como resposta ao frio. Os dedos ficam de cor branca azulada, muda para roxo minutos após e, finalmente para vermelho. A constante constrição dos pequenos vasos sanguíneos explica as mãos frias, úmidas e arroxeadas.

Síndrome temporomandibular





Há dor na região das mandíbulas, limitação na abertura bucal e dificuldade de mastigação.

Cistite não infecciosa

Levantar com frequência para urinar, mas em pouca quantidade. Sensação de urgência acompanhada de ardência e dor. Porém, não infecciosa.

Alterações imunológicas

Os indivíduos com fibromialgia podem manifestar diversas reações alérgicas, como urticária, irritação recorrente nos olhos ou mucosas. Ainda, infecções vaginais recorrentes por cândida.

Impacto psicológico

Frequentemente os pacientes se sentem ansiosos, nervosos e incapazes de relaxar. Comumente há depressão associada, sensação de tristeza e desânimo. Não é simples esclarecer se a ansiedade e a depressão são a razão ou consequência da fibromialgia. Em determinados casos há uma comorbidade entre fibromialgia e ansiedade/depressão. Esses fatores exigem tratamento especializado.

Como se pode observar, além da dor difusa, são muitos os sintomas e as manifestações associadas à fibromialgia, gerando desconforto e angústia.
Busque ajuda médica e psicológica se esse é o seu caso!

Referências:
SOCIEDADE BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA. Fibromialgia: cartilha para pacientes. São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.reumatologia.com.br/PDFs/Cartilha%20fibromialgia.pdf. Acesso em 29 nov. 2013.

MARTÍNEZ-LAVÍN, M. Fibromialgia sem mistérios. São Paulo: MG Editores, 2014.

About the Author Maria Lúcia Tavares

Sou psicóloga e palestrante. Criei uma comunidade no Facebook "Sabia só que doía" para divulgar a fibromialgia e levar informação e esperança a quem se encontra nessa condição. / Instagram: malutavarespsicologa

follow me on:

Leave a Comment:

1 comment
Add Your Reply