Psiconlinews
Shares

Como identificar um narcisista online

Shares

narcisista - img 569599d0eb133 - Como identificar um narcisista online

Como identificar um narcisista online: Estudos têm demonstrado que narcisistas postam mais conteúdo de auto promoção em mídias sociais, mas nem sempre é fácil afirmar se alguém está fazendo isso só pra chamar atenção.





Não é difícil de ver o porquê de a Internet ser uma boa caverna para um narcisista se enterrar. De um modo geral, eles preferem relacionamentos mais rasos (de preferência de um só caminho, com a seta apontando para si próprios), e precisam de fontes externas para manter seus egos inflados, porém, delicados. Assim como uma caverna rasa, um lugar sem compromissos em que você pode entrar, mas do qual não consegue sair. A Internet oferece um vasto público em potencial, e a possibilidade de anonimato, e se esse anonimato não for possível, é ofertado um verniz que cuidadosamente cobre o seu “eu” ao qual você pode anexar o seu nome.





Em 1987, os psicólogos Hazel Markus e Paula Nurius alegaram que uma pessoa tem duas partes do eu. Um “eu de agora” e outro “possível eu”. A Internet permite que uma pessoa torne esse “possível eu” em realmente possível, ou que, pelo menos, apresente uma versão de si mesma que esteja próxima a isso.
Quando se trata de estudos de narcisismo online, os quais já existem em grande quantidade, as mídias sociais dominam as discussões. Um estudo de 2010 observa que o surgimento do “possível eu” ocorre frequentemente em mundos online que sejam anônimos, onde não existe uma prestação de contas e o ‘verdadeiro eu’ possa sair do esconderijo. Mas redes sociais não anônimas, como o Facebook, as quais foram analisadas por esse estudo, demonstram que “proporcionar um ambiente ideal para a expressão do ‘eu atual’ é, em si, um subgrupo do “possível eu”. Este estado enfatiza identidades socialmente desejáveis e realistas as quais um indivíduo gostaria de estabelecer dada as circunstâncias favoráveis”.

O estudo, descobriu que as pessoas mais narcisistas foram as mais ativas no Facebook, apontando que você tende a encontrar mais “declarações de identidade” em redes sociais do que na vida real. Quando você é apresentado a alguém pessoalmente, é improvável que essa pessoa vá irromper com um slogan preciso sobre tudo o que ela é, e tudo o que ela espera ser, mas as pessoas fazem isso em seu Twitter ou Facebook na seção “Sobre Mim “o tempo todo.





A ciência tem ligado narcisismo com altos níveis de atividade no Facebook, Twitter, Myspace . Mas é importante para reduzir, e além disso, distinguir em quais tipos de atividade os narcisistas estão envolvidos, como por exemplo, passar horas percorrendo o feed de notícias embora, o desperdício de tempo, não seja exatamente egocentrismo. Deve-se levar em consideração que as pessoas postam na internet por razões diferentes. Por exemplo, o Twitter tem demonstrado a necessidade das pessoas de se conectar uns com os outros. O problema em determinar o que é normal e o que é o narcisismo é que ambos os conjuntos de pessoas geralmente tem os mesmos comportamentos online, eles só têm motivos diferentes para fazê-lo.

Um estudo recente publicado em “Computers in human behavior” questiona o como, e o porquê, do uso de narcisismo em mídias sociais, olhando para ambos os grupos estudados, os quais eram estudantes universitários e uma população idosa. Os pesquisadores mediram quantas vezes as pessoas twitaram ou atualizaram os seus status no Facebook, e também o porquê, pedindo-lhes o quanto eles concordavam com afirmações tais como “É importante que os meus seguidores me admirem”, e “É importante que o meu perfil faça com que os outros queiram ser meus amigos.”
No geral, o uso do Twitter foi mais correlacionado com o narcisismo, mas o pesquisador chefe Shaun W. Davenport, que ocupa a cadeira de gestão e empreendedorismo na Universidade de High Point, aponta que houve uma diferença fundamental entre as gerações. Narcisistas mais velhos eram mais propensos a focar no Facebook, enquanto que os narcisistas mais jovens foram mais ativos no Twitter.

“O Facebook esteve presente enquanto a Geração Y estava crescendo, e as pessoas dessa geração veem isso mais como uma ferramenta de comunicação”, diz Davenport. “Eles usam isso como as outras gerações usavam o telefone … Para os adultos mais velhos, que não cresceram com o Facebook, é preciso mais motivos intencionais para usá-lo, como por exemplo, o narcisismo.”
Enquanto que, no Facebook, a relação de amizade é recíproca, você não é obrigado a seguir alguém no Twitter se essa pessoa te seguiu, (embora muitas vezes seja educado fazer isso, se você for o tipo de pessoa que pensa no Twitter sendo mais como uma sala de chá elegante do que, eu não sei, algum lugar sem regras ou escrúpulos, como o oeste selvagem). Ao invés de solicitar amizades para levar as pessoas a prestarem atenção em você, o principal método para atrair seguidores no Twitter é apenas … twittar, o que explica parcialmente a correlação entre o número de tweets e narcisismo.

Claro que há algo a ser dito com relação a qualidade sobre a quantidade, basta olhar para @OneTweetTony e seus +2.000 seguidores. E você pensaria que, mesmo que você reúna um grande número de seguidores através de grande volume de conteúdo praticamente vomitado, eventualmente, alguns se cansariam da presença constante do seu rosto em seus feeds de notícias e assim o deixariam. W. Keith Campbell, diretor da Universidade da Geórgia do departamento de psicologia e autor de: The Narcissism Epidemic: Living in the Age of Entitlement , diz que as pessoas não param de seguir alguém ou desfazer uma amizade com tanta frequência, elas não se esforçam pra isso.

“O que você descobre na vida real com os narcisistas é que eles são muito bons em ganhar amigos e em se tornar líderes, mas, eventualmente, as pessoas veem através da imagem deles e param de gostar deles”, diz Campbell. ” No meio online, as pessoas são muito boas em ganhar relacionamentos, mas isso não é feito de forma natural. Se você é incrivelmente irritante, eles simplesmente podem ignorá-lo, e mesmo assim, isso pode valer o entretenimento. Há uma razão por você encontrar na TV altos níveis de narcisismo. É divertido. “

Assim como estrelas de TVshows, os narcisistas gostam das suas próprias imagens. Eles mostram uma preferência por postar fotos no Facebook, mas Campbell esclarece que é o tipo das fotos que importa, os narcisistas tendem a escolher fotos mais atraentes, fotos em busca de atenção. Em outro estudo de 2011, os adolescentes narcisistas classificaram suas próprias fotos de perfil como “fisicamente mais atraentes, mais elegantes, mais glamourosas e mais legais do que seus colegas menos narcisistas fizeram.”

Embora a mídia social seja um baluarte óbvio e tão discutido de narcisismo, poder interpretar papeis em jogos online, sendo o mais famoso World of Warcraft, também demonstra uma necessidade de se ter alguma atração . Um estudo de 1.471 jogadores coreanos online, mostrou que narcisistas são mais propensos a ser viciados em jogos do que pessoas que não são narcisistas. As metas concretas e as premiações dos jogos permitem que os jogadores acumulem prestígio: “Conforme você joga, seu personagem avança, ganhando pontos de experiência, indo para o próximo nível enquanto coleta objetos e armas de valor, se tornando mais saudável e mais forte, “diz o estudo. “Neste cenário social, excelentes jogadores recebem o reconhecimento e a atenção dos outros, e ganham poder e status.”
E se o poder vier através da violência, melhor ainda. O narcisismo tem sido associado a agressão, outra razão pelos diversos apelos aos recursos de jogos online. Fora das redes, os narcisistas são muitas vezes valentões, embora tentativas de vincular o narcisismo ao cyberbullying resultaram em um retumbante “talvez”.

“Os narcisistas normalmente têm uma grande auto estima, mas uma auto estima muito frágil, por isso, quando alguém os ataca, a auto estima deles despenca drasticamente”, diz Davenport. “Eles precisam de mais vitórias para combater essas perdas … então as vitórias que eles têm nesse mundo [virtual] pode aumentar a sua auto estima.”

As pessoas podem dizer quando você está tentando aumentar a sua auto estima através da sua presença online. Um estudo de 2008 avaliou participantes de páginas do Facebook (que já haviam sido cuidadosamente codificados pelos pesquisadores) para 37 traços de personalidade diferentes. Os proprietários da página do Facebook teriam tomado anteriormente o Inventário da Personalidade Narcisista, e quando um narcisista esteve lá, os avaliadores o encontraram.

Campbell, um dos pesquisadores nesse estudo, pontua agora: “Você pode detectá-lo, mas não é perfeito”, diz ele. “É como fazer a barba na janela do seu carro, você pode fazê-lo, mas não vai ficar perfeito.”

Parte da razão do porquê disso pode ocorrer pelo fato de que, como vemos mais o comportamento de auto promoção online, não importa se ele está sendo narcisistas ou não, este comportamento torna-se mais aceito e, assim, generalizado.

Embora, de acordo com Davenport, a acusação de que a Geração Y, ou meu melhor a geração do Milênio, é a geração mais narcisista, ainda foi reforçado pelos dados, ele ainda se pergunta se isso é apenas um problema geracional, ou, uma mudança geral em nossa sociedade .
“Parte disso é que você tem visto esse comportamento mais frequentemente, no Facebook e Twitter, e a outra parte é que a nossa sociedade está cada vez mais aceitando o comportamento narcisista”, diz Davenport. “Eu me pergunto se em algum momento o pêndulo balançará para trás. Você está começando a ver mais publicações sobre ‘ A Geração Y é mais narcisista?’, ‘O que isso significa para o nosso local de trabalho? “, Etc. Todas essas questões estão começando a se tornar conversa comum.”

Quando questionado se a nossa sociedade está se movendo em uma direção mais narcisista, Campbell respondeu: “O presidente Obama tirou uma selfie no funeral de Nelson Mandela. E Selfie foi a palavra do ano em 2013. Então, sim, este material torna-se muito mais aceito. “





Os lugares frequentados pelos narcisistas online ‘mudaram, estão mudando, e vão mudar, mas os pesquisadores estão tentando manter-se. O que está claro é que os narcisistas vão ir para onde eles podem obter uma maior audiência. Pode haver atrasos geracionais na adoção de certas ferramentas, eles podem se tornar mais difíceis de diferenciar, como todos estamos nos tornando mais obcecados com nós mesmos, quem sabe. Mas como a estrada do progresso tecnológico Mas como a estrada do progresso tecnológico vai cada vez mais e mais, os narcisistas vão continuar seguindo.

“Se há uma oportunidade para se aparecer, chamar a atenção, parecer atraente e reunir seguidores, isso vai atrair narcisistas como abelha em pote de mel”, Campbell diz, “seja isso política, mídia ou mídia social.”

Fonte: Theatlantic

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on:

Leave a Comment: