Psiconlinews
Shares

Os 10 sintomas físicos da ansiedade

Shares

ansiedade - sintomas fisicos ansiedade - Os 10 sintomas físicos da ansiedade

Quando se fala de ansiedade, geralmente se pensa em um comportamento acelerado, mas na realidade a aceleração está no pensamento, e não necessariamente no comportamento.






O pensamento do sujeito ansioso está sempre à frente da realidade, antecipando os fatos de maneira negativa. O sujeito pensa que as coisas vão dar errado antes mesmo de começar a fazê-las.

Neste artigo vamos falar sobre os sintomas físicos da ansiedade, ou seja, vamos ver quais são as principais complicações que essa condição pode trazer ao nosso corpo, e vamos rever alguns dos tratamentos mais eficazes para esses casos.

Quais são os principais sintomas físicos da ansiedade?

Como já mencionamos, a ansiedade pode causar certas complicações físicas em quem sofre com esta condição. Vamos ver quais são esses sintomas.

1. Tremores

São involuntários e geralmente ocorrem quando o sujeito está prestes a iniciar uma atividade que aumenta o nível de estresse.

Um bom exemplo é quando a pessoa deve falar em público ou com alguém que instiga um interesse particular.

2. Sudorese excessiva






Quando a ansiedade atinge níveis elevados, o Sistema Nervoso Central (SNC) começa a atuar de forma exacerbada no organismo, gerando uma série de reações que escapam ao controle voluntário. Uma dessas reações é a transpiração excessiva, especialmente nas mãos, pés, testa e axilas.

3. Arritmia cardíaca

A arritmia cardíaca mais comum que ocorre durante os sintomas físicos da ansiedade é a taquicardia. O batimento cardíaco tende a acelerar de forma irregular quando o indivíduo é exposto a uma situação que desencadeia o estado de ansiedade.

4. Respiração acelerada

Outro sintoma característico nestes casos é o aumento da frequência respiratória (taquipneia). Quando isso acontece, a pessoa pode começar a respirar pela boca de maneira agitada.

5. Tensão muscular

Quando a ansiedade é persistente e intensa, os músculos ficam carregados de tensão, e é quando o desconforto ocorre em alguma região muscular específica do corpo.

Esses desconfortos geralmente ocorrem nas costas, pescoço e ombros.

6. Dores de cabeça

As dores de cabeça são um sintoma muito característico de ansiedade, especialmente as chamadas dor de cabeça tensional. Estas são causadas, entre outras coisas, pela tensão muscular excessiva na área do pescoço.

7. Boca seca

Às vezes, enquanto a pessoa está fazendo alguma atividade em que não se sente confortável ou não está preparada o suficiente, as glândulas responsáveis ​​pela salivação se contraem, causando uma secura temporária na boca.

8. Tontura

Ocorrem especialmente quando a ansiedade é intensa, no momento em que a pessoa sente que não tolera mais realizar a atividade geradora do desconforto; então a tontura surge, e pode ser acompanhada por outros sintomas físicos de ansiedade.

9. Micção freqüente

É apenas a necessidade freqüente de urinar, causada pela ansiedade e tensão dos músculos.

10. Desconforto abdominal

Desconforto na área do abdômen é uma característica clássica de pessoas ansiosas, especialmente a dor nessa região ocorre em crianças quando estão sob muita pressão emocional.

Em crianças, a ansiedade é mais comum do que você pensa, especialmente porque nos estágios iniciais de desenvolvimento é difícil explicar as emoções claramente. Mas também nos adultos esse é um dos sintomas físicos da ansiedade, associado às dificuldades de digerir os alimentos nesse estado de ativação.

Tratamento






Para combater as repercussões físicas que a ansiedade causa, mantenha essas ideias fundamentais em mente.

1. Técnicas de respiração

Inspirar e expirar de maneira controlada é muito útil. Tomamos o ar pelo nariz e o levamos para os pulmões, deixamos lá por aproximadamente 15 segundos e depois o deixamos pela boca suavemente.

2. Pratique atividades que estimulem a concentração

Coloque um objeto sobre a televisão enquanto ele estiver ligada e foque sua atenção naquele objeto pelo maior tempo possível, evitando a distração com a programação. É um exercício para fortalecer nosso nível de concentração.

Também podemos fazer sopas de letras, palavras cruzadas ou aprender a jogar xadrez. Mas é importante que, enquanto realizamos essas atividades, não nos obriguemos a fazê-las perfeitamente, a ideia é focar mais no processo do que no resultado .

3. Fazer psicoterapia

Caso o nosso nível de ansiedade não diminua depois de implementar as técnicas recomendadas, o ideal será participar de sessões de psicoterapia, para que um psicólogo possa fazer a avaliação e intervenção necessárias .

Nos casos em que a medicação for necessária, o paciente é encaminhado ao psiquiatra, que é o profissional  que prescreve a medicação e indica as respectivas doses. O acompanhamento do caso será feito em conjunto, o psicólogo cuidará da parte emocional do sujeito, enquanto o psiquiatra tratará a parte orgânica.

About the Author Psiconlinebrasil

Tudo sobre psicologia e comportamento.

follow me on:

Leave a Comment: